Somos a Liga Solidária, uma Organização da Sociedade Civil – (OSC) sem fins lucrativos, que desde 1923 é movido pela crença de que uma sociedade mais justa e com mais oportunidade é possível se promovermos o encontro do amor, da solidariedade e do trabalho. Mais de 10 mil crianças, jovens, adultos e idosos em situação de alta vulnerabilidade social são atendidos durante o ano, em 8 programas de educação e cidadania que trabalham para resgatar a dignidade e fomentar a autonomia dessas pessoas.

Nossa missão

Contribuir com ações
socioeducativas
para conscientizar
crianças, jovens
e adultos de sua
dignidade e de seu
potencial transformador.
A Liga Solidária, fundada em 10 de março de 1923 como Liga das Senhoras Católicas de São Paulo, é uma organização da sociedade civil – (OSC) sem fins lucrativos que desenvolve programas socioeducativos e de cidadania que beneficiam mais de 10.000 crianças, adolescentes, adultos e idosos.

O atendimento social é realizado em 8 programas socioeducativos, sob dois eixos principais: educação e assistência social.

Cerca de 90% do trabalho realizado pela Liga Solidaria é desenvolvido no Complexo Educacional Educandário Dom Duarte (EDD), com 480 mil m2 localizado no Distrito Raposo Tavares. A Liga também desenvolve ações sociais em mais 3 bairros de São Paulo: Saúde, Rio Pequeno e Cidade Monções.

educandario_dom_duarte1
educandario_dom_duarte3
educandario_dom_duarte2
educandario_dom_duarte

Nossa visão

Procurar excelência
nos trabalhos sociais
desenvolvidos por
uma gestão eficiente,
moderna e norteada
pela solidariedade humana.
Otimizar o retorno patrimonial
para atender às demandas sociais.

Compartilhar, em rede,
os saberes construídos.

Na lógica de promoção de autonomia para o público atendido, as diretrizes para nossa atuação são definidas de acordo com as demandas apresentadas pela comunidade residente no Distrito Raposo Tavares e com as políticas públicas para educação e assistência social. A Liga se coloca como articuladora entre a população e o poder público, promovendo a inclusão social e estimulando o exercício da cidadania entre todas as idades.

Além de ser participante de reuniões na comunidade, fóruns de defesa dos direitos da criança e do adolescente – como o Fórum de Assistência Social (FAS), a Rede Nossa São Paulo, o Fórum de Educação Infantil, a REBRATES (Rede Brasileira do Terceiro Setor), a Rede Butantã, o Centro de Referência de Assistência Social – CRAS Butantã, entre outros, a organização mantém parcerias com a Prefeitura do Município de São Paulo por intermédio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Assistência Social – SMADS e da Secretaria Municipal da Educação – SME, onde responde a diversas políticas públicas, fornecendo serviços de variados graus de complexidade a públicos de diversas faixas etárias.

Projetos Aprovados

A Liga Solidária também teve diversos projetos aprovados em fundos de fomento a iniciativas inovadoras e/ou complementares a políticas públicas, como FUMCAD (Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente) e CONDECA (Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente).

Nossos valores

Credibilidade
Ética
Princípios Cristãos
Responsabilidade
Sustentabilidade

Área de abrangência

Perfil habitacional

103.987

habitantes

26.512

jovens de 15 a 30 anos.

10%

da população acima de 60 anos

SEADE, 2011

13,18%

dos domicílios estão distribuídos em 21 favelas.

Emprego e Renda

18.404

empregos formais em 2010

Relação Anual de Informações Sociais – Rais, 2011

14%

dos chefes de família não possuem renda fixa

29%

recebem até 2 salários mínimos

26%

recebem de 2 a 3 salários mínimos

Datafolha, 2008

14%

de domicílios com renda per capita menor que ½ salário mínimo

Atlas Socioassistencial SP, 2015

5.243

famílias beneficiárias de Programas de Transferência de Renda

Atlas Socioassistencial SP, 2015

5.408

crianças e adolescentes de 6 a 14 anos inseridos no CadÚnico

CadÚnico, 2014

Complexo Educacional Educandário Dom Duarte

Cerca de 90% da atuação social da Liga é realizado no Complexo Educacional Educandário Dom Duarte – EDD, situado no Jardim Educandário, Distrito Raposo Tavares, Município de São Paulo.

O Distrito Raposo Tavares é formado por uma população de 103.987 habitantes, sendo que 15,6% dos domicílios estão em situação de alta ou muito alta vulnerabilidade social.

A região abrange os bairros:

Cohab Educandário, Cohab Raposo Tavares, Jardim Amaralina, Jardim Arpoador, Jardim Batalha, Jardim Boa Vista, Jardim Cambará, Jardim Cláudia, Jardim Dracena, Jardim Educandário, Jardim Esmeralda, Jardim Guaraú, Jardim João XXIII, Jardim Lúcia, Jardim Lúcio de Castro, Jardim Luiza, Jardim Maria Augusta, Jardim Monte Belo, Jardim Paulo VI, Jardim Raposo Tavares, Jardim Rosa Maria, Jardim Rubini, Jardim Rúbio, Jardim São Jorge, Jardim Uirapuru, Parque Ipê e Vila Borges.

Situação da região

Um dos maiores problemas dos jovens residentes no Distrito Raposo Tavares é na falta de perspectiva da região em relação à empregabilidade, educação, cultura e lazer. É possível notar um grande número de crianças e adolescentes nas ruas, utilizando-as como espaço de lazer. Sem meios ou perspectivas, a vulnerabilidade inerente da transição da infância para a vida adulta torna-se maior, colocando estes jovens em maior risco de serem atraídos para comportamentos socialmente destrutivos.

Diante do quadro exposto, é patente que essa população necessita da construção de uma rede de proteção social que garanta sua plena participação cidadã, para que crianças, adolescentes e adultos tenham a oportunidade de uma condição digna de vida.

Taxa de mortalidade

96,26

por cem mil habitantes, entre jovens de 15 a 30 anos.

2a maior

taxa de mortalidade infantil é a da região, 8,5 (SEADE, 2005).

22,18%

de óbitos por homicídios a cada 100.000 habitantes do sexo masculino com idade entre 15 e 29 anos

Dados do Programa de Aprimoramento das Informações de Mortalidade no Município de São Paulo/2011 (Pro-AIM) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS)

Educação e Cultura

43%

do total da população é alfabetizada com no máximo o ensino fundamental

13%

possui nível superior

Datafolha, 2008

7,8%

de taxa de abandono do ensino médio

6,77%

de incidência de mães adolescentes

SEADE, 2011

24,01%

do total da demanda por creches não foi atendida em 2011.

ZERO

é o número de centros culturais, espaços e casas de cultura municipais, estaduais e federais na região

Unidades Mantenedoras

Contamos com uma estrutura de sete unidades mantenedoras em São Paulo, pensadas estrategicamente como fontes de recursos para manter o nosso trabalho. Conheça as unidades:
EnsinoMedio_AlunosEmSala8_DestaqueHome

Colégio Santa Amália

Unidade Saúde

Avenida Jabaquara, 1673
(55) 11 5071-3555

_____
Unidade Tatuapé

Rua Antonio de Barros, 2319
(11) 2322-4050

Visite o site

IMG_0411-1024x683

Lar Sant’Ana

55 (11) 3673-6111
55 (11) 2501-5878

Unidade Pinheiros

Rua Bernarda Luiz, nº129

_____
Unidade Butantã

Av. Engenheiro Heitor
Antônio Eiras Garcia, 5531

Visite o site

1080-0095

Geros Center

11 3673-6111
11 3674-1631
11 2501-5878
11 95044-6265

Rua Bernarda Luiz, nº129
Alto de Pinheiros

Visite o site

plaza50

Flat Plaza 50

11 3674-1622
11 3254-0711

Alameda Jaú, 297
Jd. Paulista

Visite o site